Empreendedorismo Feminino no Brasil: Gênese e Formação de Um Campo de Pesquisa

Fernando Antonio Prado Gimenez, Jane Mendes Ferreira, Simone Cristina Ramos

Resumo


Os primeiros estudos sobre empreendedorismo feminino no Brasil surgiram no final dos anos 1990. Desde então o tema tem sido tratado em um número crescente de artigos publicados nos periódicos brasileiros. Este artigo apresenta os resultados de um estudo revisional da literatura brasileira sobre o tema. O objetivo da presente pesquisa foi apresentar a dinâmica de surgimento e formação desse campo no Brasil evidenciando sua gênese, abordagens de pesquisa, temas considerados e resultados. A busca dos trabalhos sobre empreendedorismo feminino publicados no Brasil foi feita em várias fontes de informação, revelando 56 artigos entre 2000 e 2015. A análise dessa produção permitiu sua classificação em três grupos: análises conceituais e proposições teóricas; estudos qualitativos; e estudos quantitativos. A contribuição deste artigo centra-se na identificação da gênese da temática empreendedorismo feminino no Brasil e descrição de resultados mais significativos nesse campo. Por fim, o texto se encerra apontando sugestões de estudos futuros, bem como a necessidade de uma sistematização teórica acerca do empreendedorismo feminino no Brasil.

Palavras-chave


Gênero; Empreendedorismo feminino; Bibliografia; Estudos brasileiros

Texto completo:

PDF

Referências


Allen, S., &Truman, C (Editors) (1993). Women in business - perspectives on women entrepreneurs. London: Routledge.

Alperstedt, G. D., Ferreira, J. B., & Serafim. M. C. (2014). Empreendedorismo feminino: dificuldades relatadas em histórias de vida. Revista de Ciências da Administração, 16(40): 221-234.

Barros, G. V., Palhano, D. Y. M., & Machado, H. V. (2003). Conhecendo a empreendedora norte paranaense: perfil, porte das empresas e dificuldades de gerenciamento. Caderno de Administração UEM, 11(1): 51-67.

Bomfim, L. C. S.,& Teixeira, R. M. (2015). Empreendedorismo feminino: desafios enfrentados por empreendedoras na gestão de pequenos negócios no setor de turismo. Revista Pensamento Contemporâneo em Administração, 10(2):48-69.

Bowen, D., & Hisrich, R. (1986). The female entrepreneur: a career development perspective. Academy of Management Review. 11(2):393-407.

Bresser Pereira, L. C. (1964). Origens étnicas e sociais do empresário paulista. Revista de Administração de Empresas, 4(11): 83-106.

Bulgacov, Y. L. M., Camargo, D., Cunha, S. K., Meza, M. L., Souza, R. M. B., & Tolfo, S. R. (2011). Atividade empreendedora da mulher brasileira: trabalho precário ou trabalho decente? Psicologia Argumento, 28(63): 337-349.

Bulgacov, Y. L. M., Camargo, D., Meza, M. L. F. G., & Cunha, S. K. (2014). Conditions for female and young Brazilian entrepreneurs: common aspects for guiding policies for innovative ventures. African Journal of Business Management, 8: 89-100.

Carter , S., & Cannon. T. (1992). Women as entrepreneurs. London: Academic Press.

Cramer, L. et al. (2012). Representações femininas da ação empreendedora: uma análise da trajetória das mulheres no mundo dos negócios. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 1(1):53-71.

Cramer, L., Cappelle, M. C. A., Andrade, A. L. S., & Brito, M. J. (2012). Representações femininas da ação empreendedora: uma análise da trajetória das mulheres no mundo dos negócios. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 1(1): 53-71.

Cromie, S.,& Hayes, H. (1988). Towards a typology of female entrepreneurs. The Sociological Review, 6(1): 87-113.

Fabrício, J. S., & Machado, H. V. (2012). Dificuldades para criação de negócios: um estudo com mulheres empreendedoras no setor do vestuário. Revista Gestão e Planejamento, 12(3):515-529.

Ferreira, J. M., & Nogueira. E. E. S. (2013). Mulheres e Suas Histórias: Razão, Sensibilidade e Subjetividade no Empreendedorismo Feminino. Revista de Administração Contemporânea, 17(4):398-417.

Ferreira, J. M., Rese, N., & Nogueira. E. E. (2013). Empreendedoras escrevem a própria história: estudo realizado a partir do teste de complemento de frases. Revista Gestão Organizacional, v. 6, edição especial, 97-112.

Gerhardt, T. E., & Silveira, D. T. (Orgs). (2009). Métodos de pesquisa. Porto Alegre: Editora da UFRGS.

Gimenez, F., Machado, H., & Biazin, C. (1998). A mulher empreendedora: um estudo de caso no setor de confecções. Balas Proceedings, 1:311-322.

Gomes, A. F, Silva, J. M., & Santana, W. G. P. (2005). Mulheres empreendedoras: desafios e competências. Técnica Administrativa, 4.

Gomes, A. F. (2004). O perfil empreendedor de mulheres que conduzem seu próprio negócio: um estudo na cidade de Vitória da Conquista-Ba. Revista Alcance, 11(2): 207-226.

Gomes, A. F., Santana, W. G. P., Araújo, U. P., & Martins, C. M. F. (2014). Empreendedorismo Feminino como Sujeito de Pesquisa. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 16(51): 319-342.

Greatti, L., Machado, H. V., & Oliveira, M. F. (2010). Empreendedoras e a atuação em redes. Revista de Administração Faces Journal, 10(4): 107-127.

Guarido Filho, E. R., Machado-Da-Silva, C. L., & Gonçalves, S. A. (2009). Institucionalização da teoria institucional nos contextos dos estudos organizacionais no Brasil. In: Encontro Anual da Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 33, São Paulo. Anais... São Paulo.

Heinzmann, C. E., Fischborn, M. L. N., & Hoeltgebaum, M. (2003). Plano e viabilidade de negócios: uma análise do Conselho da Mulher Empreendedora do Município de Medianeira. Revista de Ciências Empresariais da UNIPAR, 4(2):107-119.

Jennings, J. E., & Brush, C. G. (2013). Research on women entrepreneurs: challenges to (and from) the broader entrepreneurship literature? The Academy of Management Annals, 7(1):663–715.

Jesus, M. F., & Machado, H. V. (2011). A trajetória de um conselho de empreendedoras e sua institucionalização. Revista Alcance, 18(1): 94-107.

Jonathan, E. G. (2005). Mulheres empreendedoras: medos, conquistas e qualidade de vida. Psicologia em Estudo, 10(3): 373-382.

Jonathan, E. G. (2011). Mulheres empreendedoras: o desafio da escolha do empreendedorismo e o exercício do poder. Psicologia Clínica, 23(1): 65-85.

Jonathan, E. G., & Silva, T. M. R. (2007). Empreendedorismo feminino: tecendo a trama de demandas conflitantes. Psicologia & Sociedade, 19(1): 77-84.

Lages, S. R. C. (2005). Desafios do empreendedorismo feminino: uma reflexão sobre as dificuldades das mulheres pobres na condução de projetos geradores de renda. Estação Científica, 0:1-7.

Leal, L. E. B. B., & Machado, H. V. (2012). Efeitos da participação de mulheres empreendedoras em associações de mulheres de negócio no estado do Paraná. Redes, 17(1): 217-231.

Lima, R. C. R., & Freitas, A. A. F. (2010). Personalidade empreendedora, recursos pessoais, ambiente, atividades organizacionais, gênero e desempenho financeiro de empreendedores informais. Revista de Administração Pública, 44(2):511-531.

Lindo, M. R., Cardoso, P. M., Rodrigues, M. E., & Wetzel, U. (2007). Vida pessoal e vida profissional: os desafios de equilíbrio para mulheres empreendedoras do Rio de Janeiro. RAC – Eletrônica, 1(1): 1-15.

Lunardi, R., & Almeida, J. A. de J. (2006). Turismo rural: a contribuição da mulher. Revista de Administração, Contabilidade e Economia, 5(2):157-168.

Machado, H. P. V. (1999). Tendências do comportamento gerencial da mulher empreendedora. In: Encontro Nacional da Associação dos Programas de Pós-Graduação em Administração, 23. Foz do Iguaçu. Anais... Foz do Iguaçu.

Machado, H. P. V. (2000a). Empreendedoras e o preço do sucesso. Revista de Estudos Organizacionais, 1(2): 75-87.

Machado, H. P. V. (2002). Identidade empreendedora de mulheres no Paraná. 187p. Tese (Doutorado em Engenharia de Produção) - UFSC, Florianópolis.

Machado, H. P. V., Palhano, D. Y. M.,& Barros. G. V. (2002). Mulheres empreendedoras e tipologias: implicações no campo de estudos do empreendedorismo feminino. Caderno de Administração UEM, 10(2): 35-49.

Machado, H. P. V., Gazola, S., & Anez, M. E. M. (2013). Criação de empresas por mulheres: um estudo com empreendedoras em Natal, Rio Grande do Norte. Revista de Administração Mackenzie, 14(5):177-200.

Machado, H. V. (2000b). Concepções do papel empreendedor por mulheres empresárias: estudo com mulheres paranaenses. Temática Estudos de Administração, 18:19-37.

Machado, H. V. (2006). Expressão emocional no exercício da atividade empreendedora por mulheres. Organizações & Sociedade, 13(38): 59-72.

Machado, H. V. (2013). Mulheres empreendedoras: relato de experiências, trajetórias e desafios. Revista Interdisciplinar de Gestão Social, 2(1):127-135.

Machado, H. V., & Jesus, M. F. (2010). Efeitos da participação de mulheres em redes sociais: um estudo em um conselho de mulheres executivas. Revista Economia e Gestão, 10(24): 9-27.

Machado, H. V., Gimenez, F. A. P., Gomes, V., Pelisson, C., Aligleri, L. A., & Aligleri, L. M. (2002). Female and male entrepreneurs managerial behaviour: a Brazilian study. Management International, 7(1):21-31.

Machado, H. V., St-Cyr, L., Mione, A., & Alves, M. C. M. (2003).O processo de criação de empresas por mulheres. RAE - eletrônica, 2(2): 1-22.

Marcovitch, J., Santos, S. A., & Dutra, I. (1986). Criação de empresas com tecnologias avançadas: as experiências do PACTO/IA-FEA-USP. Revista de Administração, 21(2): 3-9.

Martins, C. B., Crnkovic, L. H., Pizzinotto, N. K., & Maccari, E. A. (2010). Empreendedorismo feminino: características e perfil de gestão em pequenas e médias empresas. Revista de Administração da UFSM, 3(2):288-302.

Melo, A. do N., Matos, F. R. N., Machado, D. Q., & Bugarim, M. C. C. (2013). O comportamento feminino em empreendimentos coletivos: as rendeiras de Ilha Grande/PI. Revista UNIABEU, 6(14):156-172.

Menezes, R. S. S, & Oliveira, J. L. (2013). Análise do discurso de “mulheres de negócios” associadas à Business Professional Women. Revista de Gestão REGE, 20(4):425-440.

Moore, D., & Buttner, H. (1997). Female Entrepreneurs: Moving Beyond the Glass Ceiling”, Sage Publications, Thousand Oaks, CA.

Nassif, V. M. J. et al.(2012). Women entrepreneurs: discussion about their competencies. African Journal of Business Management, 6:7694-7704.

Nassif, V. M. J., Andreassi, T., Tonelli, M. J., & Fleury, M. T. L. (2012). Women entrepreneurs: discussion about their competencies. African Journal of Business Management, 6: 7694-7704.

Natividade, D. R. (2009). Empreendedorismo feminino no Brasil: políticas públicas sob análise. Revista de Administração Pública, 43(1): 231-256.

Oliveira, N. C., Struett, M. A. M., Borgonhoni, P., & Machado, H. P. V. (2004). A inserção da mulher empreendedora no mundo dos negócios. Caderno de Administração UEM, 12(2):47-61.

Peñaloza, V., Diógenes, C. G., & Souza, S. J. A. R. (2008). Escolha profissional no curso de administração: tendências empreendedoras e gênero. Revista de Administração Mackenzie, 9(8):151-167.

Poggesi, S., Mari, M., & De Vita, L. (2015). What’s new in female entrepreneurship research? Answers from the literature. International Entrepreneurship and Management Journal, 12(3): 735-764.

Santos, S. A. (1984). A criação de empresas de tecnologia avançada. Revista de Administração, 19(4): 81-83.

Silva, J. V. A. (2006). A relação trabalho e família de mulheres empreendedoras. Revista Perspectivas Contemporâneas, 1(1):1-18.

Silveira, A., & Gouvêa, A. B. C. T. (2008). Empreendedorismo feminino: mulheres gerentes de empresas. Revista de Administração Faces Journal, 7(3):124-138.

Strobino, M. R. de C., & Teixeira, R. M. (2014). Empreendedorismo feminino e o conflito trabalho-família: estudo de multicasos no setor de comércio de material de construção da cidade de Curitiba. Revista de Administração, 49(1): 59-76.

Teixeira, R. M. et al. (2011). Empreendedorismo jovem e a influência da família: a história de vida de uma empreendedora de sucesso. REGE Revista de Gestão, 18(1):3-18.

Teixeira, R. M., Ducci, N. P. C., Sarrassini, N. S., Munhê, V. P. C., & Duzzi, L. Z. (2011). Empreendedorismo jovem e a influência da família: a história de vida de uma empreendedora de sucesso. REGE Revista de Gestão, 18(1):3-18.

Vale, G. M. V, Serafim. A. C. F., & Teodósio, A. dos S. de S. (2011). Gênero, imersão e empreendedorismo: sexo frágil, laços fortes? Revista de Administração Contemporânea, 15(4): 631-649.

Vasconcellos, L. H. R., & Delboni, D. P. (2015). Empreendedorismo e precarização do trabalho: o desenvolvimento e a aplicação de uma estrutura para análise de empresárias no estado de São Paulo. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 4(1): 54-78.

Zampier, M. A. Takahashi, A. R. W., & Teixeira, R. M. T. (2011). Intraempreendedorismo feminino e desenvolvimento de competências empreendedoras: um estudo de caso com professoras de programas de mestrado e doutorado em administração de Curitiba-Pr. Revista Economia & Gestão,11(25): 34-61.




DOI: https://doi.org/10.14211/regepe.v6i1.450

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Rev. Empreendedorismo Gest. Pequenas Empres., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-2058    

Prefixo do DOI: 10.14211  Classificação Qualis 2016: B1

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia