AVALIAÇÃO DE COMPETITIVIDADE E GERENCIAMENTO DE DESTINOS TURÍSTICOS: UMA APLICAÇÃO NO SUL DO BRASIL

Elenara Viera Viera, Valmir Emil Hoffmann

Resumo


A competitividade tem muitas definições, e para determiná-la no contexto de um destino turístico (atratividade) é preciso considerar dimensões, variáveis e indicadores para que se possa mensurá-la com maior exatidão. Nesse sentido, este estudo teve por objetivo identificar e analisar os recursos herdados, criados e de apoio das cidades de Santana do Livramento e Uruguaiana por meio da aplicação do modelo de Dwyer e Kim (2003), bem como verificar a relação existente entre os elementos de competitividade e o desempenho socioeconômico percebido em cada cidade. O estudo teve caráter exploratório, descritivo e conclusivo, e consistiu em um estudo comparativo realizado em duas etapas: uma exploratória e outra descritiva-conclusiva. Os stakeholders turísticos selecionados para este estudo foram os hotéis, os restaurantes e o comércio, sendo o questionário aplicado a 192 respondentes entre as cidades de Santana do Livramento e Uruguaiana, RS. Os dados foram tratados com instrumental estatístico descritivo e inferencial, utilizando-se da análise univariada e multivariada. Os resultados evidenciaram, que apesar das semelhanças, as cidades são competitivas distintivamente, ou seja, uma valoriza aspectos de forma positiva que a outra não percebe dessa forma.

Palavras-chave


Competitividade; Destino turístico; Stakeholders; Modelos de competitividade; Análise fatorial.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14211/regepe.v2i1.33

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Rev. Empreendedorismo Gest. Pequenas Empres., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-2058    

Prefixo do DOI: 10.14211  Classificação Qualis 2016: B1