Entrepreneurship and innovation in informal productive enterprises: Development of process innovation in a floral arrangement company

Authors

  • Rafael de Almeida Martarello Federal Institute of Education, Science and Technology of São Paulo (IFSP), São Paulo, SP, Brazil https://orcid.org/0000-0002-2092-3190
  • Débora Ferro Federal Institute of Education, Science and Technology of São Paulo (IFSP), São Paulo, SP, Brazil

DOI:

https://doi.org/10.14211/ibjesb.e1985

Keywords:

Female entrepreneurship, Technological development, Informal economy, Floral arrangement

Abstract

Purpose: reporting a process innovation in an informal productive enterprise, inserted in the field of parties, ceremonies and events décor, involving floral arrangements. Methodology: qualitative-descriptive study, with information being obtained through documentary research and case study. Originality/Relevance: this study analyzes an informal productive business, whose practice improvement was conducted based on technological resources. It is relevant because there are only few studies dedicated to technological development, and that thematize the most frequent type of productive enterprise in Brazil.  Findings: the process innovation that was conducted has enabled a greater productive efficiency, as well as health, safety and hygiene in the workplace, since it has reduced costs and manufacturing time; and it has eliminated unnecessary procedures that result from the manual method. Theoretical/Methodological Implications: the innovation, developed and described heading from the theories and methodological approach used, in addition to promoting improvement in the ability of adapting to different customer demands, has added an element to the process innovation effects foreseen by Oslo Manual. Social Implications: in parallel to the operational results pointed out, the academic activity has enabled the improvement of economic enterprise that belong to settings and groups in social disadvantage

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Rafael de Almeida Martarello, Federal Institute of Education, Science and Technology of São Paulo (IFSP), São Paulo, SP, Brazil

Mestre em Ciências Humanas e Sociais Aplicadas - Faculdade de Ciências Aplicadas - UNICAMP

Especializando em Gestão Pública Municipal - Universidade Federal de São Paulo

Bacharel em Gestão de Políticas Públicas - Faculdade de Ciências Aplicadas -  UNICAMP

Bacharel em Administração - Faculdade de Ciências Aplicadas -  UNICAMP

References

Agência IBGE Notícias. (2019). PNAD contínua: taxa de desocupação é de 12,4% e taxa de subutilização é de 24,6% no trimestre encerrado em fevereiro de 2019. Estatísticas Sociais. Recuperado de https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/24109-pnad-continua-taxa-de-desocupacao-e-de-12-4-e-taxa-de-subutilizacao-e-de-24-6-no-trimestre-encerrado-em-fevereiro-de-2019

Araújo, A. K., & Araújo, R. M. (2013). A inovação de processos: um estudo no segmento de restaurante. Cultur: Revista de Cultura e de Turismo, 7(3), 176-196.

Artuzo, F. D., Soares, C., & Weiss, C. R. (2017). Inovação de processo: O impacto ambiental e econômico da adoção da agricultura de precisão. Revista Espacios, 38(2), 38, 6-17.

Brandão, A. M., Marques, A. P., & Lamela, R. (2019). Gênero, empreendedorismo e autonomização profissional. Revista Eletrônica Gestão e Sociedade, 13, 2963-2991. https://doi.org/10.21171/ges.v13i35.2529

Chiara, M. (2019). Informalidade avança, mas em ritmo mais lento. Estadão. Recuperado de https://economia.estadao.com.br/noticias/geral,informalidade-avanca-mas-em-ritmo-mais-lento,70003126949

Galvan, L. (2014). O Cenário do Empreendedorismo no Brasil e a Atuação dos Empreendedores como Gestores (Trabalho de Conclusão de Curso). Pontifícia Universidade Católica, Porto Alegre, RS, Brasil.

Global Entrepreneurship Monitor (GEM). (2016). Relatório Executivo: Empreendedorismo no Brasil 2016. Curitiba, PR: Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade.

Gomes, I. (2017). Mercado empresarial perde 1,6 milhão de assalariados em 2015. Agência IBGE Notícias: Estatísticas Econômicas. Recuperado de https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/2012-agencia-denoticias/noticias/17056-mercado-empresarial-perde-1-6-milhao-de-assalariados-em2015.html

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2007). Demografia das Empresas: 2005 (nº 6). Rio de Janeiro: Gerência do Cadastro Geral de Empresas do IBGE.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). (2020). Estatísticas do Cadastro Central de Empresas 2018. Rio de Janeiro, RJ: IBGE. Recuperado de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv101720.pdf

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE); & Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). (2005). Economia informal urbana. Rio de Janeiro, RJ: IBGE/Sebrae. Recuperado de https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv6150.pdf

Jonathan, E. G., & Silva, T. M. R. (2007). Empreendedorismo feminino: tecendo a trama de demandas conflitante. Psicologia & Sociedade, 19(1), 77-84. https://doi.org/10.1590/S0102-71822007000100011

Kotler, P. (2016). Princípios de Marketing (15 Ed.). São Paulo: Person do Brasil.

Nogueira, M. O., & Zucoloto, G. F. (2017). Um Pirilampo no Porão: um pouco de luz nos dilemas da produtividade das pequenas empresas e da informalidade no Brasil. Brasília: Ipea.

Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE). (1997). Manual de Oslo: diretrizes para a coleta e interpretação de dados sobre inovação (3a. ed.). Brasília, DF: OCDE/Finep. Recuperado de http://www.finep.gov.br/images/apoio-e-financiamento/manualoslo.pdf

Schumpeter, J. A. (1988). A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural.

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). (2020). Painel de Empresas. Recuperado de https://datasebrae.com.br/totaldeempresas/

Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). (2016). Sobrevivência das empresas no Brasil. Brasília, DF: Sebrae. Recuperado de https://www.sebrae.com.br/Sebrae/Portal%20Sebrae/Anexos/sobrevivencia-das-empresas-no-brasil-102016.pdf

Silva, P. M. M., El-Aouar, W. A., Silva, A. W. P., Castro, A. B. C., & Sousa, J. C. A. (2019). Resiliência no empreendedorismo feminino. Revista Eletrônica Gestão e Sociedade, 13(34), 2629-2649. https://doi.org/10.21171/ges.v13i34.2346

Teixeira, R. M., & Bonfim, L. C. S. (2016). Empreendedorismo feminino e os desafios enfrentados pelas empreendedoras para conciliar os conflitos trabalho e família: estudo de casos múltiplos em agências de viagens. Revista Brasileira Pesquisa em Turismo, 10(1), 44-64. https://doi.org/10.7784/rbtur.v10i1.855

Vogt, S., & Bulgacov, Y. L. M. (2019). História de Vida de Empreendedores: Estratégia e Método de Pesquisa Para Estudar a Aprendizagem Empreendedora. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 8(3), 99-133. https://doi.org/10.14211/regepe.v8i3.1299

Published

2021-12-31

How to Cite

Martarello, R. de A., & Ferro, D. (2021). Entrepreneurship and innovation in informal productive enterprises: Development of process innovation in a floral arrangement company. Iberoamerican Journal of Entrepreneurship and Small Business, 11(1), In layout editing process. https://doi.org/10.14211/ibjesb.e1985

Issue

Section

Technology articles