Com que Lancha eu vou? O Caso do Passeio da Ilha da Restinga

Yuri Limeira Magalhães, Diana Lucia Teixeira de Carvalho

Resumo


Objetivo do estudo: propiciar uma discussão sobre decisões de marketing, em um contexto do ecoturismo, sendo o produto um passeio à Ilha da Restinga.

Metodologia/abordagem: o caso foi construído com base em entrevistas com os protagonistas e na observação participante em visitas à Ilha da Restinga, além de análise documental.

Principais resultados: o caso suscita um debate, fundamentado no dilema apresentado, que questiona a possibilidade de manutenção do passeio à Ilha da Restinga, mediante os resultados das ações gerenciais dos protagonistas, sobretudo no que diz respeito às decisões de marketing, em contextos do ecoturismo, favorecendo uma reflexão sobre possíveis melhorias gerenciais.

Contribuições teóricas/metodológicas: este caso para ensino, como um recurso pedagógico, pode ser utilizado prioritariamente em disciplinas das áreas de Marketing, Marketing Turístico e Administração Empreendedora, dos cursos de Administração e de Turismo, preferencialmente.

Relevância/originalidade: este caso para ensino é relevante por explorar as práticas organizacionais de gestores de uma ilha, que têm alinhamento com a perspectiva do ecoturismo.

Contribuições sociais/para a gestão: este caso pode ser utilizado para auxiliar os gestores a entender possíveis caminhos para as organizações turísticas, cuja base está no ecoturismo, além de proporcionar uma visão mais abrangente para o alunado, acerca das decisões de marketing importantes para esse tipo de negócio, quando aplicado em sala de aula. Assim, ele contribui para o aprendizado e o desenvolvimento de habilidades relacionadas às decisões de marketing estratégico, especificamente fundamentadas nos preceitos do ecoturismo, que pressupõe a valorização da preservação ambiental, da cultura local e do impacto positivo para os diversos stakeholders.


Palavras-chave


Marketing; Ecoturismo; Ilha da Restinga

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Dale, P. (2010). Definindo ecoturismo... Para quê? Para quem? In R. Mendonça & Z. Neiman (Eds.). Ecoturismo no Brasil (pp. 2-16). Barueri, São Paulo: Manole.

Dalla Costa, A., & Souza-Santos, E. R. de. (2011). Economia criativa: novas oportunidades baseadas no capital intelectual. Revista Economia & Tecnologia, 7(2), 1-8.

Kotler, P., & Gertner, D. (2004). O estratégico marketing de lugares. HSM Management, 44, 62-93.

Kotler, P., & Keller, K. L. (2012). Administração de marketing (14a ed.). São Paulo: Pearson Prentice Hall.

Layrargues, P. P. (2018). A função social do ecoturismo. Boletim Técnico do Senac, 30(1), 38-45.

Lobo, H. A. S. (2018). Entre sabores e vivências: culinária típica local e ecoturismo no centro-sul do Brasil. Revista Nordestina de Ecoturismo, 1(1), 34-50.

Maximiano, A. C. A. (2004). Introdução à Administração (6a ed.). São Paulo: Atlas.

Richards, G., & Marques, L. (2012). Exploring Creative Tourism: Editors Introduction. Journal of Tourism Consumption and Practice, 4(2), 1-11.

Ruschmann, D. M. (2000). A experiência do turismo ecológico no Brasil: um novo nicho de mercado ou um esforço para atingir a sustentabilidade. Turismo-Visão e Ação, 2(5), 81-90.

Russo, C. R. (2010). Comunidades tradicionais e preservação cultural por meio do ecoturismo. In R. Mendonça & Z. Neiman (Eds.). Ecoturismo no Brasil (pp. 218-247). Barueri, São Paulo: Manole.

Sobral, F., & Peci, A. (2013). Administração: teoria e prática no contexto brasileiro. (2a ed.). São Paulo: Pearson Education do Brasil.

Solomon, M. R. (2016). O comportamento do consumidor: comprando, possuindo e sendo. (11a ed.). Porto Alegre: Bookman.

Urdan, F. T., & Urdan, A. T. (2013). Gestão do composto de marketing. São Paulo: Atlas.

Wearing, S., & Neil, J. (2014). Ecoturismo: Impactos, Potencialidades e Possibilidades. (2a ed.). Barueri, São Paulo: Manole.




DOI: http://dx.doi.org/10.14211/regepe.v9i4.1809

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença 
Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional

Rev. Empreendedorismo Gest. Pequenas Empres., São Paulo, SP, Brasil. e-ISSN: 2316-2058    

Prefixo do DOI: 10.14211  Classificação Qualis 2016: B1