Corporate Entrepreneurship In Public Organizations

Authors

DOI:

https://doi.org/10.14211/regepe.v7i2.593

Keywords:

Corporate Entrepreneurship, Entrepreneurial Skills, Intra-entrepreneurial Culture.

Abstract

This paper aimed to analyze the corporate entrepreneurial skills of the servants and of the established culture in a public University. The research is classified as quantitative, analytical and descriptive. Statistical tests and analyses were performed, considering the reliability of 95%: Chi-Square, Cronbach's alpha, ANOVA, t-test, Cluster Analysis, Kendall’s Tau (τ), and correlation. Statistical analysis showed that, in the institution researched, it did not predominate correlation between the influence of factors on the intrapreneurial culture and corporate entrepreneurial skills of professionals. The results indicated that the encouragement to innovation in the organization requires strategies focused on the development of entrepreneurial skills of the professionals, but also on the internal culture of the institution.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Robson Paulo Ribeiro Ferras, Universidade Estadual do Centro-Oeste -Unicentro.

Mestre em Gestão de Políticas Públicas pela Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI, Santa Catarina, (Brasil). Pró-Reitor de Recursos Humanos da Universidade Estadual do Centro-Oeste - Unicentro, Paraná. Docente na Universidade Estadual do Centro-Oeste no MBA em Gestão Estratégica e Marketing de Negócios. 

 

 

Fernando César Lenzi, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI.

Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade na Universidade de São Paulo –FEA/USP, São Paulo, (Brasil). Professor na Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI, Santa Catarina. 

Silvio Roberto Stefano, Universidade Estadual do Centro-Oeste - Unicentro

Doutor em Administração pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade na Universidade de São Paulo –FEA/USP, São Paulo, (Brasil). Professor Associado da Universidade Estadual do Centro-Oeste - UNICENTRO. Docente do Mestrado Profissional em Administração da UNICENTRO - PPGADM.

 

Flávio Ramos, Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI

Doutor em Sociologia Política pela Universidade Federal de Santa Catarina - UFSC.  Atualmente é Professor Titular da Universidade do Vale do Itajaí - UNIVALI e Coordenador do Programa de Mestrado Profissional em Gestão de Políticas Públicas - PMGPP.

References

Barbetta, P. A. (1999). Estatística aplicada às ciências sociais. 3. ed. Florianópolis: Editora da UFSC.

Bellone, C. J., & Goerl, G. F. (1992). Reconciling public entrepreneurship and democracy. In: Public Administration Review. v. 52. n. 2. p. 130-134. Disponível em: <http://www.jstor.org/discover/10.2307/976466?uid=2&uid=4&sid=21102321870691> Acesso em: 15 jun. 2016.

Bernier, L., & Hafsi, T. (2007). The changing nature of public entrepreneurship. In: Public Administration Review. p. 488-503. Disponível em: <http://academic.udayton.edu/richardghere/org%20theory%202010/ot%202011/pdf/bernier.pdf>. Acesso em: 14 jun. 2016.

Bracht, D. E., & Werlang, N. B. (2015). Competências empreendedoras: uma investigação com produtores rurais catarinenses. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, v. 4, n. 1, p. 101-124.

Bruni, A. L. (2011). Estatística Aplicada à Gestão Empresarial. 3. ed. São Paulo: Atlas.

Cooley, L. (1990). Entrepreneurship Training and the Strengthening of Entrepreneurial Performance. Final Report. Contract No. Washington: USAID.

Dornelas, J. C. A. (2003). Empreendedorismo corporativo: como ser empreendedor, inovar e se diferenciar em organizações estabelecidas. Rio de Janeiro: Elsevier.

Drucker, P. F. (1993). Sociedade pós-capitalista. Tradução: Nivaldo Montingelli Jr. 3. ed. São Paulo: Pioneira.

Drucker, P. F. (1987). Inovação e espírito empreendedor – entrepreneurship: prática e princípios. Tradução: Carlos Malferrari. 3. ed. São Paulo: Pioneira.

Festa, M. P. (2015). Gestão e cultura intraempreendedora: um estudo sobre práticas gerenciais que promovem a inovação. Caderno Profissional de Administração – UNIMEP, v.5, n.1, p. 41-58.

Field, A. (2009). Descobrindo a estatística usando o SPSS. Tradução: Lorí Viali. 2. ed. Porto Alegre: Artmed.

Filion, L. J. (2004). Entendendo os intraempreendedores como visionistas. Revista de Negócios [online]. v. 9, n. 2, p. 65-80. Blumenau: abr./jun. Disponível em: . Acesso em: 12 fev. 2016.

Filion, L. J. (1999). Empreendedorismo: empreendedores e proprietários-gerentes de pequenos negócios. Revista de Administração da USP - RAUSP. São Paulo, v. 34, n. 2, abr./jun., p. 5-28. Disponível em: <http://www.rausp.usp.br/busca/artigo.asp? num_artigo=102>. Acesso em: 16 maio 2016.

Fleury, A., & Fleury, M. T. L. (2010). Estratégias empresariais e formação de competências: um quebra-cabeça caleidoscópio da indústria brasileira. 3 ed. São Paulo: Atlas.

Fumagalli, L. A. W., Del Corso, J. M., Silva, W. V., & Costa, I. C. da. (2015). Intraempreendedorismo: um estudo das relações entre cultura organizacional e a capacidade de empreender nas empresas. n.d. Disponível em: <http://www.convibra.com.br/upload/ paper/adm/adm_1117.pdf>. Acesso em: 21 jun. 2015.

Hair Junior, J. F., Babin, B., Money, A. H., & Samouel, P. (2005). Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Tradução: Lene Belon Ribeiro. Porto Alegre: Bookman.

Hashimoto, M., Andreassi, T., Artes, R., & Nakata, L. E. (2010). Relações entre intraempreendedorismo, clima organizacional e desempenho financeiro: um estudo sobre as melhores empresas para se trabalhar no Brasil. In: XXXIV Encontro da ANPAD. Rio de Janeiro. Disponível em: <http://www.anpad.org.br/evento.php?acao= trabalho&cod_dicao_subsecao=626&cod_evento_edicao=53&cod_edicao_trabalho=12084>. Acesso em: 13 maio 2016.

Hisrich, R. D., & Peters, M. P. (2004). Empreendedorismo. 5. ed., Porto Alegre: Bookman.

Le Boterf, G. (2003). Desenvolvendo a competência dos profissionais. Tradução: Patrícia Chittoni Ramos Reuillard. Porto Alegre: Artmed.

Lenzi, F. C., Lana, J., Orlandi, C., Camargo, M., & Branco, M. A. (2013). A relação das competências empreendedoras e da conduta intraempreendedora no setor de serviços educacionais. In: Pensamento contemporâneo em administração. v. 7. n. 2. Disponível em: <http://www.uff.br/pae/index.php/pca/article/view/219>. Acesso em: 18 nov. 2016.

Lenzi, F. C., Ramos, F., Maccari, E. A., & Martens, C. D. P. (2012). O desenvolvimento de competências empreendedoras na administração pública: um estudo com empreendedores corporativos na prefeitura de Blumenau, Santa Catarina. In: Gestão & Regionalidade. v. 28, n. 82, p. 117-130, Maio-Agosto. Disponível em: <http://www.spell.org.br/documentos/ ver/7134/o-desenvolvimento-de-competencias-empreendedoras-na-administracao-publica--um-estudo-com-empreendedores-corporativos-na-prefeitura-de-blumenau--santa-catarina>. Acesso em: 17 fev. 2016.

Lenzi, F. C., Santos, S. A., Casado, T., & Rodrigues, L. C. (2011). Talentos inovadores na empresa: como identificar e desenvolver empreendedores corporativos. Curitiba: Ibpex.

Lenzi, F. C. (2008). Os empreendedores corporativos nas empresas de grande porte dos setores mecânico, metalúrgico e de material elétrico/comunicação em Santa Catarina: um estudo da associação entre tipos psicológicos e competências empreendedoras reconhecidas. Tese (Doutor em Administração) – Universidade de São Paulo, São Paulo.

Malhotra, N. K. (2006). Pesquisa de Marketing: uma orientação aplicada. Tradução: Laura Bocco. 4. ed. Porto Alegre: Bookman.

Maroco, J. (2003). Análise estatística: com utilização do SPSS. 2. ed. Lisboa: Edições Sílabo.

Mello, S. C. B., Leão, A. L. M. S., & Paiva Junior, F. G. (2006). Competências empreendedoras de dirigentes de empresas brasileiras de médio e grande porte que atuam em serviços da nova economia. In: Revista de Administração Contemporânea. [online]. v. 10. n. 4. p. 47-69. out./dez. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rac/v10n4/a03v10n4 .pdf>. Acesso em: 28 jun. 2016.

Moriano, J. A., Topa, G., Valero, E., & Lévy, J. P. (2009). Identificación organizacional y conducta “intraemprendedora”. In: Anales de Psicología. v. 25. n. 2. p. 277-287. Dec. Disponível em: <http://revistas.um.es/analesps/article/view /87631/84411>. Acesso em: 10 jul. 2016.

Nienkoetter, E. A. S., & Cruz, H. A. (2012). Intraempreendedorismo: uma análise no setor público sobre o turismo cultural Paisagístico Religioso, em São Bonifácio/SC. In: IX Simpósio de Excelência em Gestão e Tecnologia. Resende, Disponível em: http://www.aedb.br/seget/artigos12/55716697.pdf>. Acesso em: 11 jun. 2016.

Pagnoncelli, V., Zampier, M. A., & Stefano, S. R. (2014). Competências empreendedoras de proprietários franqueados de escolas de idiomas do interior do Paraná. Revista de Empreendedorismo e Gestão de Pequenas Empresas, 3(3), 129-160.

Pinchot, G., & Pellman, R. (2004). Intra-empreendedorismo na prática: um guia de inovação nos negócios. Tradução: Márcia de Andrade Nascentes da Silva. Rio de Janeiro: Elsevier.

Pinchot, G. (1985). Intrapreneuring: por que você não precisa deixar a empresa para se tornar um empreendedor. Tradução: Nivaldo Montingelli Jr. São Paulo: Harbra.

Pires, J. C. S., & Macêdo, K. B. (2005). Cultura Organizacional em Organizações Públicas no Brasil. Disponível em: . Acesso em: 14 jun. 2016.

Piscopo, M. R. (2010). Empreendedorismo corporativo e competitividade em empresas de base tecnológica. In: Revista de Administração e Inovação. v. 7. n. 1. p. 127-141. São Paulo. Disponível em: <http://www.revistarai.org/rai/article/view/254>. Acesso em: 30 maio 2016.

Roberts, N. C. (1992). Public entrepreneurship and innovation. In: Review of Policy Research. v. 11, p. 55-74. Disponível em:<https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1111/j.1541-1338.1992.tb00332.x>. Acesso em: 15 jun. 2016.

Schein, E. H. (1999). Sense and nonsense about culture and climate. In: Commentary for Handbook of Culture and Climate. set. Disponível em: <http://dspace.mit.edu/ bitstream/ handle/1721.1/2759/SWP-4091-43770202.pdf>. Acesso em: 13 jun. 2016.

Schein, E. H. (1985). Organizational Culture and Leadership. San Francisco, Jossey-Bass.

Schumpeter, J. A. (1982). Teoria do Desenvolvimento Econômico: uma investigação sobre lucros, capital, crédito, juro e o ciclo econômico. Tradução: Maria Sílvia Possas. São Paulo: Abril Cultural.

Seiffert, P. Q. (2005). Empreendendo novos negócios em corporações: estratégias, processo e melhores práticas. São Paulo: Atlas.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2005). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 4. ed. Florianópolis: UFSC. Disponível em: <http://www.tecnologiade projetos.com.br/banco_objetos/%7B7AF9C03E-C286-470C-9C07-EA067CECB16D%7D_Metodologia%20da%20Pesquisa%20e%20da%20Disserta%C3%A7%C3%A3o%20%20UFSC%202005.pdf>. Acesso em: 10 jul. 2016.

Souza, I. M. (2008). Empreendedorismo na Gestão Universitária. 2008. Disp. em: http://repositorio.ufsc.br/bitstream/handle/123456789/61475/Empreendedorismo%20na %20Gest%C3%A3o%20Universit%C3%A1ria.pdf?sequence=1>. Acesso em: 14 jun. 2013.

Spencer Jr., L. M., & Spencer, S. M. (1993). Competence at Work: models for superior performance. New York: John Wiley and Sons.

Stefano, S. R. (Org.) (2011). Gestão de pessoas: fundamentos e aplicações. Guarapuava: Unicentro.

Toledo, G. L., & Ovalle, I. I. (1995). Estatística básica. 2. ed. São Paulo: Atlas.

Trujillo, V. (2001). Pesquisa de mercado qualitativa e quantitativa. São Paulo: Scortecci.

Vergara, S. C. (2010). Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 12. ed. São Paulo: atlas.

Wolf, S. M., Machado, E., Melo, M. B. de, Franzoni, A. M. B., & Candido, M. S. (2011). Intraempreendedorismo em instituições de ensino público: o caso da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC. In: XI Colóquio Internacional sobre Gestão Universitária. Disponível em: <http://repositorio.ufsc.br/bitstream/ handle/123456789/26139/5.33.pdf? sequence=1>. Acesso em: 11 jun. 2016.

Zarifian, P. (2001). Objetivo competência: por uma nova logica. Tradução: Maria Helena C. V. Trylinski. São Paulo: Atlas.

Published

2018-06-06

How to Cite

Ferras, R. P. R., Lenzi, F. C., Stefano, S. R., & Ramos, F. (2018). Corporate Entrepreneurship In Public Organizations. Iberoamerican Journal of Entrepreneurship and Small Business, 7(2), 31–66. https://doi.org/10.14211/regepe.v7i2.593

Issue

Section

Articles

Similar Articles

You may also start an advanced similarity search for this article.